Diplomata: Como levantar a voz da China

Fecha de publicación: 2015-11-17 | Publicado por: spanish.china.org.cn

 

Um diplomata disse num seminário de tradução, inaugurado na sexta-feira, que era difícil alterar o preconceito e as dúvidas ocidentais desfavoráveis à China, mas que a China devia continuar a tentar.

"Muitos países ocidentais gostariam de ver o único modelo, que é ocidental, ser popularizado e globalizado, ao invés de aceitar o conceito de coexistência com diferenças procurando um terreno comum, que é evocado pela China", disse o Shao Zheng, um oficial de notícias e informações do Ministério dos Assuntos Estrangeiros da China.

São tarefas árduas e duradouras alterar o preconceito obstinado contra a China, eliminar as preocupações e dúvidas desses países e conquistar as pessoas para o entendimento do rápido crescimento da China. Mas Roma não se fez num dia, ele apontou.

O Shao afirmou que havia desafios existentes. "As vozes ocidentais são mais fortes do que a nossa, o que é um status quo que continuará por muito tempo", disse ele. "De acordo com um inquérito incompleto, entre as notícias sobre a China que aparecem nos meios de comunicação e sites todos os dias, mais de 90% ainda são emitidas pelas quatro agências de notícias principais do mundo.

"China ainda é um país em desenvolvimento. Você tem que perceber isso", disse o Shao. Dai Bingguo, um dos ex-conselheiros de Estado, visitou os Estados Unidos em 2008, enquanto o Shao estava lá como um diplomata na embaixada chinesa.

O Seminário Avançado sobre a Capacitação de Língua e de Tradução da China, também intitulado "Tradução e Comunicação da Cultura Chinesa", foi realizado na Universidade de Línguas e Culturas de Beijing no fim de semana. O evento é promovido e organizado pelo Ministério da Cultura da China, a Associação Chinesa de Tradutores e pela Universidade.